Como se prevenir das ações trabalhistas?

1) Crie um “estatuto de condutas” para sua empresa, tratando de questões como regras de conduta, tempo de tolerância de atrasos, fixação prévia de horários de trabalho, preenchimento e compensação de banco de horas, dentre outras;

2) Saiba todos os acordos e convenções de trabalhado firmados pelos sindicatos da área de atuação da empresa e da categoria que se enquadra o empresário;

3) Pague corretamente as horas extras ou faça a compensação por meio do banco de horas em até um ano (ou dentro do tempo estabelecido pelos sindicatos);

4) Guarde todos os comprovantes, tais como: pagamento de salários, horas extras, férias, FGTS, INSS e vale-transporte;

5) Em caso de prestação de serviços por autônomos, faça contratos que descaracterize a relação empregatícia;

E como dica de ouro:

6) trate bem seus funcionários, sempre com muito respeito e consideração, inclusive quando for demiti-los.

Por incrível que pareça, isso evita muitos processos, pois é comum o empregado não processar a empresa quando sente-se valorizado e, principalmente, respeitado pelo seu ex-patrão (evita o que se chama de “demanda psicológica” que é quando o trabalhador processa a empresa nem tanto para receber dinheiro, mas muito mais para “dar uma resposta” às grosserias e maus tratos aos quais eventualmente fora vítima).

Menu